Vivian

Idade: Da Alma
Gosto: De você
Não gosto: Guerras, brigas, pessoas más, pessimismo.
Onde moro: No paraíso
Música: Sou eclética
Filme: Campo dos Sonhos
Perfume:Citricus



Amigos


Angel tRose®
Melodiahot®
Serenata ao Luar®
*TatiGrint*
Portal da Lua


::Amigos::

Angel Rose
Melodiahot
Serenata ao Luar


::Sites Legais::
.::UOL - O melhor conteúdo::.
.::BOL - E-mail grátis::.
.::Portal Zen::.
.::Baú de Emoções - Vivian::.
.::Portal Do Pensamento - Vivian::.
.::Morada dos Anjos - Vivian::.




::Já Passou::
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
25/12/2005 a 31/12/2005
18/12/2005 a 24/12/2005
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
30/10/2005 a 05/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
09/10/2005 a 15/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
11/09/2005 a 17/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005
24/07/2005 a 30/07/2005
17/07/2005 a 23/07/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
26/06/2005 a 02/07/2005
19/06/2005 a 25/06/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
05/06/2005 a 11/06/2005
29/05/2005 a 04/06/2005
22/05/2005 a 28/05/2005
15/05/2005 a 21/05/2005
08/05/2005 a 14/05/2005
01/05/2005 a 07/05/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
17/04/2005 a 23/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
03/04/2005 a 09/04/2005
27/03/2005 a 02/04/2005
20/03/2005 a 26/03/2005
13/03/2005 a 19/03/2005
06/03/2005 a 12/03/2005
27/02/2005 a 05/03/2005
20/02/2005 a 26/02/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
06/02/2005 a 12/02/2005
30/01/2005 a 05/02/2005
23/01/2005 a 29/01/2005
09/01/2005 a 15/01/2005
02/01/2005 a 08/01/2005
26/12/2004 a 01/01/2005
19/12/2004 a 25/12/2004
29/08/2004 a 04/09/2004
15/08/2004 a 21/08/2004
08/08/2004 a 14/08/2004
01/08/2004 a 07/08/2004


::Créditos::



::Votação::

Dê uma nota para meu blog






::Contador::



Por problemas técnicos...

 Mas o Meu Mundo continuará ativo em outro endereço, onde espero recebê-los  com a alma e coração abertos.

 Este é o meu novo endereço, onde  continuarei a deixar meus passos de sonhos e poesias que enfeitam meu caminhar...

cliquem no link abaixo, e venham comigo...

 http://mundomagicodavivian.blig.com.br



Escrito por Vivian às 05h05
[] [envie esta mensagem]




Conte-me uma estória.
Pediu ela enquanto recuperava o fôlego
depois dos corpos  saciados
em aventuras muito além da pele
e dos orgasmos.

Ah!  conheces a estória.
Disse ele enquanto passeava os dedos
pelo ventre dela que ondulava devagar,
depois de ter sido todas as mulheres
que quisera ser.

Conheço, pensou ela, demorando as carícias
que adoçavam a pele dele, sob o vermelho
de suas delicadas unhas.

Conheço o teu imaginário, que é o meu.
Seríamos corpos e fantasias.

Ela é a minha amiga como amante,
tu és o meu amante como amigo.
E sei que sonhas com a outra de mim,
com a sua pele na minha, quatro pés 
insinuantes, dois corpos redondos
e mornos,  unidos em aromas e texturas iguais, 
duas bocas de mulher coladas
num espelho paralelo.

Duas de mim
Três de nós
O número perfeito
Aguçando as fantasias...


Escrito por Vivian às 20h19
[] [envie esta mensagem]




Deus pede estrita conta do meu tempo,

e eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta.

Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,

eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta, falta o tempo, 

o tempo me foi dado, e não fiz conta.

Não quis, sobrando tempo, fazer conta,

hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós que tendes tempo, sem ter conta!

Não gastei vosso tempo em passatempo, 

cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta.

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,

quando o tempo chegar, de prestar conta,

chorarão, como eu, o não ter tempo.

 Frei Antònio das Chagas, Meados do século XVII



Escrito por Vivian às 00h50
[] [envie esta mensagem]




Vem comigo nesse sonho
por um dia ou por um ano...
Importa é não perder os passos
dessa dança louca que vivemos.
Abraça-me...
Esquece a eternidade, ela é agora
desfrute desse sonho que é só nosso
não digas nada, não é preciso
nossos olhos falarão por nós.
Abraça-me...
Dança comigo só mais um pouquinho
Depois, o tempo...
Ah! O tempo cuidará de nós.
Por ora, vem...
Abraça-me nesta dança
Ao som da chuva que cai...


Escrito por Vivian às 23h58
[] [envie esta mensagem]




minha vida é fracionada

em gotas de bem viver...

são escolhas coerentes

que fazem o meu prazer...



Escrito por Vivian às 01h23
[] [envie esta mensagem]




Seria injusto não falar da menina vestida de céu  e de seus temporais.
Pelo caminho de laranjeiras floridas percorre
sem pressa alguma a estrada que à leva ao cenário intempestivo de uma cidade de luzes.
Clarões se abrem em câmera lenta, fotografando
o mundo, fazendo com que ela abra os braços,  teimando em abraçar a terra,  e resgatar indiferente a melancolia da alma.
Folhas de outras estações rodopiam ao vento,
caindo ao chão feito promessas de beijos semeados em terra profunda, encurtando a distância
entre o azul escuro bordado de luzes e as raízes que a prendem na terra.
A menina do fim da estrada, não fechou as janelas, nem trancou as portas,
apenas esperou docemente..."que espetáculo dos deuses  não tivesse fim."
E sentou-se no anfiteatro do céu, querendo ser carregada na torrente de vento porque era atraída por ela,  como se uma força invisível
a impelisse a caminhar sobre seus medos,  e ir  ao encontro do destino das aves que migram buscando verões..
A menina feito temporal e ventania
continuou a tecer um fio de luz, no sorriso sincero de quem espera ser feliz...



Escrito por Vivian às 02h00
[] [envie esta mensagem]




corais poéticos

 

...sob os pés

ter o previlégio de andar em poemas,

pisar macio em um mundo feito de poesia...

 

...na dança das ondas,  versos nos lábios,

palavras como corais...

 

por momentos vivo a realidade

como se verdade fosse para sempre....

 

foi num entardecer, que a poesia se fez em mim...

 

lágrimas emocionadas como palavras soltas...

 

sonhos na alma...

sorrisos no coração...



Escrito por Vivian às 14h38
[] [envie esta mensagem]




o poeta  crê que nada crê 
o poeta não vive
sonha em como se vive 
o poeta não sente a sí
abnega-se do mundo
para  descrever o sentimento humano 
o poeta escreve em linha tortas
enquanto o relógio marca as horas
horas de nascer, beber, comer, distrair,
chorar, esquecer.
o poeta é a solitária
engasgando-se entre palavras, 
criando  rimas perfeitas,
perfeitas para o mundo
imperfeitas para sí,
porque jamais o poeta soube o que é viver
além das escadas da sua prisão...




Escrito por Vivian às 18h24
[] [envie esta mensagem]




Um pouco de aprendizado espiritual...

 "Assim como uma doença pode surgir devido ao excesso de peso físico, uma alma que esteja
pesada desenvolve doença espiritual.
Ganhamos peso quando ouvimos e falamos 
coisas inúteis.

Da mesma forma que o peso do corpo reduz
nossa agilidade para correr e escalar, 
o peso da mente nos torna cansados  e incapazes de  superar  obstáculos.

Se para perder peso físico temos que fazer exercícios, para nos
sentirmos leve, temos que exercitar  a alma através  da meditação.

 Adotando este hábito diariamente, então, em vez de apenas correr,   conseguiremos dar  grandes saltos.

 Pois a alma leve, nos faz tranquilos em toda e qualquer circunstância da vida."



Escrito por Vivian às 16h13
[] [envie esta mensagem]




Oceano

Diariamente o escritor olhava o mar do terraço e observava a mulher
que entrava água dentro vestida e sorridente.
“- É louca -” pensava.
Depois mergulhava nos seus escritos e na sucessão de dias iguais
e monótonos sentindo o tempo escoar-se a conta gotas.
Num momento em que o tédio se tornou insuportável e a insatisfação
o invadiu uma vez mais, caminhou até ao areal, olhou a imensidão azul e,
quase instintivamente entrou no mar sem tirar roupas e sapatos.
O choque da água gelada acordou-o.
Descobriu então que jamais esqueceria aquele banho,
diferente dos outros todos, em que não respeitara as convenções
mas que o acordara.
Por magia percebeu que até aí se limitara a passar pela vida
e a fazer o correto, o certo...o que os outros esperavam dele.
E, serenamente, decidiu começar a viver a sentir intensamente
as coisas pequenas.
Mergulharia nas águas revoltas uma e outra vez.
E, quando lhe chamassem louco saberia sorrir,
como só os loucos felizes o sabem fazer...


Escrito por Vivian às 00h59
[] [envie esta mensagem]




Quando Um Rio Pára

Hoje o Mar estava triste
Ausente da areia
Escondido das marés
Perdido no teu olhar

Distância

Na espera de outra vaga
Que tarda em vir
O vento transporta o eco
De uma prece murmurada
A sós

"Por favor, não pares
Quando um rio pára
O Mar fica mais pobre"


Escrito por Vivian às 00h02
[] [envie esta mensagem]




Sopro

Vem
Fala-me na ternura dos teus olhos
No teu sorriso doce
Fala-me das minhas mãos no teu corpo
Das tuas ondas
Marés que sinto nos meus lábios sedentos
Fala-me com o calor de um beijo
Sentido em mim
Como um sopro de vida
Como os campos de flores
Que acordam ao nascer do Sol
Conta-me segredos no meu corpo
Areia sedente da tua água
Fala-me no coração
Mas não fales do amor
Deixa-o descansar
No berço do nosso encanto
Hoje o amor somos nós
Sem palavras
Em sentidos
Sós


Escrito por Vivian às 02h41
[] [envie esta mensagem]




Tinha um simples saco de tecido tão macio como a sua pele. Todos sabiam que dentro do saco havia estrelas das mais diversas formas, cada uma com um nome, cada uma mais brilhante do que a outra.  Também os olhos as guardavam. Brilhavam mais que o saco cheio.  Olhava o céu na esperança de as ver para contar a sua história e de lhe aquecer o coração. E cada estrela era mais um dia para viver. Guardava-as na esperança de adiar a eternidade.  E ele sonhava com estrelas que o rodiavam, até que uma lhe contou que a eternidade é cada ser que a constrói e as estrelas apenas ajudam a ver o caminho. E a partir daí durante a noite abria o saco, tirava uma mão cheia de estrelas cada vez mais incandescentes e mandava-as ao ar enquanto respirava a sua liberdade. E adormecia ao vê-las brilhar no céu...

...assim sou eu, amante da lua, amiga das estrelas, minhas melhores confidentes, pois sei que me "ouvem", e me entendem sem julgar...



Escrito por Vivian às 14h22
[] [envie esta mensagem]




Dia...gnóstico

 

Você vai ter tudo o que precisa, diz-me uma mulher

que não conheço, na fila do mercado.

Você é uma alma boa, a vida vai correr-lhe bem,

afirma-me um mendigo a quem  deixo algum agrado  

em forma de moedas.

Acredite que é possível e mude a sua vida, anuncia-me

o horóscopo na voz possante do locutor no rádio do carro. 

E eu, por gostar de seguir as minhas próprias intuições,

fico a pensar , que pouco a pouco, com muita paciência

e persistência, tenho seguido o meu caminho, este mesmo

que construo enquanto sigo em frente, levando-me até

onde meu olhar alcança...



Escrito por Vivian às 15h32
[] [envie esta mensagem]




...abro aspas

não posso gritar
descobri que a felicidade tem sono leve

há em terras longínquas, sonhos
retratados em microfilme

coloco uma película transparente sobre meu telhado de vidro
se ele quebrar, tenho proteção

misturo-me entre areias e cisos
mordeduras e demolições
há ali fora uma chuva fina no ar
que me nubla os olhos
e a mente

shiuuuuuuuuu!!

a  felicidade ainda está dormindo...
deixa ela quieta, deixa

 shiuuuuuuuuu!!

fecho as aspas...



Escrito por Vivian às 18h47
[] [envie esta mensagem]